21 setembro 2015

Inspiração para a semana - expressões do ser

Canta um passarinho numa manhã de domingo e destaca-se sob o zumbido latente da cidade que entra constantemente pela janela. Será que ele é feliz cantando ali tão solitário em meio aos prédios e ruídos? Talvez não conheça outra coisa, então como pensar se é feliz ou não? Ele apenas é. Seu canto é o que conhece, seu destino inevitável, mas será que lá no fundo existe algo que lhe diz que existem outros mundos, outras possibilidades de ser?


O pássaro não consegue evitar seu canto ou seu voo, expressões da sua essência, embora certamente sofra adaptações para viver aqui. Nós, por algum motivo, com todo nosso potencial argumentativo, científico e dedutivo ainda precisamos de um longo caminho para expressar quem somos. A espontaneidade e leveza de criança vão sendo moldadas em inúmeras máscaras, camadas de ajuste social, filtros de educação e defesa. Então caminhamos pelo mundo manifestando muito pouco da nossa natureza mais íntima, com pequenas exceções para momentos em que nossa vulnerabilidade fica à mostra e, paradoxalmente, temos a oportunidade de expressar nossa força e beleza. Para muitos, são momentos mínimos, pequenos lampejos de possibilidade de ser que logo voltam a ser apagados. Ao longo do tempo fui reparando que o tempo de duração destes lampejos são inversamente proporcionais à nossa fragilidade: quanto mais nossa expressão espontânea no mundo se realiza, mais fortes somos. Fortes em um senso de unidade, de entendimento de si e do próximo. E quanto menos podemos expor a nossa essência - por mais ferozes, temidos e prontos ao ataque que possamos parecer -  mais frágil está nossa capacidade de ser quem somos.



Este mundo não foi moldado para nossa expressão, mas para nos ajustarmos à expressão do que já está aí. E se quisermos outra coisa, o mundo avisa: vai ser dolorido, vai ser duro e perigoso. É isso mesmo que você quer? E por vezes dizemos que não, mas ajustar-se também tem seu preço, e esse preço muitas vezes nos torna ásperos, duros, secos. A raiva por não ser quem somos transparece nos gestos, nas palavras pontiagudas, nos olhares. É preciso muita resiliência para recuperar um coração que foi obrigado a entrar em uma forma muito menor do que a sua, e que viveu ali encaixotado, dobrado de maneiras inimagináveis, sufocado ao mínimo movimento.

Em maior ou menor grau o mundo nos empurra a ser quem não somos. E, pelas leis da física, quanto maior uma força, mais forte será a força contrária. Desde que a gente chegue perto o suficiente, podemos ver que todos que encontramos pelo caminho estão em busca de empatia e significado, só que muitas vezes a única maneira brusca e absurda de tentar encontrar isso foi apontando todas as armas ao mesmo tempo a qualquer um que tentasse se aproximar. Acredito que reconhecer nossa própria beleza e fragilidade e a do outro é nossa tarefa mais importante e mais difícil nesta vida. Tentar enxergar além da casca rígida que nos envolve e  nos agarrarmos aos pequenos lampejos, fontes de luz, vulnerabilidade e beleza, a essência do ser humano.

Que você tenha uma semana com muito espaço para ser você!












14 comentários:

  1. Olá, Rosa Paula,

    Este texto provoca reflexões! rsrs. Acho que o ajustamento à cultura é inevitável, já que é muito difícil fugirmos àquilo que nos foi inculcado na infância. O que quero dizer é que passaremos aos nossos filhos os valores que nos foram passados. Mas a sabedoria nos diz que a gente tem de estimular sim a expressão da essência daqueles que nos cercam. A gente tem de permitir que as pessoas sejam quem são e façam aquilo que amam, pois isso contribui para a felicidade humana e a diversidade enriquece a vida.
    Quanto aos animais, penso como Dostoiévski, eles são felizes, vivem uma alegria simples e perceptível.

    Um beijo e boa semana

    ResponderExcluir
  2. Rosa,
    Adorei o seu post, é bem assim mesmo. As vezes temos que nos moldar, tentar nos adequar a vida. Mas sempre espero que eu fique com a mesma essencia do que eu sou. Não ficar presa ao pessimismo.
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
  3. Eu não sei se é porque você vive no exterior como eu, mas eu sinto tanto isso, especialmente nos últimos tempos aqui dessa fria Alemanha em que me tornei um pouco fria por defesa, é meio que uma máscara porque sei quem sou e que sou assim para que as coisas funcionem aqui, mas é algo "necessário".
    Apesar disso, eu não vejo esse seu pensamento do lado negativo, porque a gente aprende pra caramba assim. E passa a se entregar de inteiro pra quem sabe que é de verdade, pra quem toca o coração de verdade.
    Essa adaptação (até a um novo meio) é muito difícil, mas amadurecemos muito.
    Eu ainda sou grata. O seu texto é tão generalizado e profundo que quem lê se identifica de alguma forma. :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Rosa, querida!

    Lindo texto!

    Sim, estamos sempre a nos moldar. E se vivemos no estrangeiro o processo é ainda mais intenso. Somos quase duplos... Carregamos conosco a cultura que nos foi colocada no berço e nos integramos num espaço que antes nada tinha a ver conosco. E sim, nem sempre é fácil.

    Abraço!
    Feliz terça para você!






    ResponderExcluir
  5. adorei este texto em tão poucas palavras tem uma mensagem tão marcante,, gostei imenso do seu blog e convido-a a conhecer o meu e partilhar a sua opinião,
    beijinhos
    http://belezademulhermae.blogspot,pt

    ResponderExcluir
  6. adorei este texto em tão poucas palavras tem uma mensagem tão marcante,, gostei imenso do seu blog e convido-a a conhecer o meu e partilhar a sua opinião,
    beijinhos
    http://belezademulhermae.blogspot,pt

    ResponderExcluir
  7. "Em maior ou menor grau o mundo nos empurra a ser quem não somos", pra mim essa frase é o ponto mais forte de seu texto, nesse mundo caótico e frágil, tenho pensado muito em como tenho mudado meus pensamentos e emoções em função dessa força externa, e isso me assusta, quero me manter leal a mim mesma, e isso não tem sido fácil.
    Ler seu texto me fez pensar nisso e reinforçou a vontade de estar mais perto de minha própria essência, pois sei que quando nos aproximamos de nossa essência nos tornamos mais alegres, mais inteiros, mais sábios.

    Um abraço apertado e um lindo dia pra você.

    ResponderExcluir
  8. "Em maior ou menor grau o mundo nos empurra a ser quem não somos", pra mim essa frase é o ponto mais forte de seu texto, nesse mundo caótico e frágil, tenho pensado muito em como tenho mudado meus pensamentos e emoções em função dessa força externa, e isso me assusta, quero me manter leal a mim mesma, e isso não tem sido fácil.
    Ler seu texto me fez pensar nisso e reinforçou a vontade de estar mais perto de minha própria essência, pois sei que quando nos aproximamos de nossa essência nos tornamos mais alegres, mais inteiros, mais sábios.

    Um abraço apertado e um lindo dia pra você.

    ResponderExcluir
  9. Lindas fotos e ótimo texto para se refletir.
    Bjs e ótima semana!

    ResponderExcluir
  10. Lindo texto.. bem reflexivo e verdadeiro.
    Por favor, se puder responde essa minha pesquisa que estou fazendo lá no log para conhecer mais ainda meus seguidores. http://www.dmulheres.com.br/2015/09/pesquisa.html
    Se você por acaso já respondeu desconsidera meu pedido.

    Bjokas, Sheyla.
    http://www.dmulheres.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Amei seu cantinho já estou seguindo, estou começando agora como blogueira gostaria que visitasse minha pagina e me seguisse, obrigada bjsss
    http://josianecavalli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Fiquei uns 4 minutos decifrando a primeira imagem! Belas palavras!

    ResponderExcluir
  13. Ahhh Rosa, às vezes, o cansaço bate...dá um vontade de fugir do mundo porque sempre temos que nos adaptar a algo, às pessoas em volta...e quando a gente repara que ninguém em volta cede um milímitro. Por vezes, penso em devolver na mesma moeda, porém, sendo quem sou, sou agraciada com a sensação de dever cumprido, mas por vezes me protejo, me escondo, ignoro...até a coragem aparecer de novo! rs Bjs

    ResponderExcluir

♥ Theme por Designing Dreams © 2015 • Powered by Blogger • Todos os direitos reservados •Topo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...